O QUE FICA DA VIAGEM ? – Ednílson Bolson Noal


– A bela vista aérea ao cruzar a cordilheira;

– A vitória gremista no grenal;

– O choque ao chegar a Calama e a dificuldade de respiração já no início em São Pedro de Atacama. A todo momento me perguntava: “Como as pessoas conseguem sobreviver num lugar tão inóspito”;

– Os sintomas do efeito da altitude, o frio e o sol que torra;

– O nada na imensidão do deserto contrastando com montanhas com geleiras, lagoas, geisers, vulcões, cactos milenares, etc;

– Os flamingos, as llamas e uma das melhores carnes que tive o prazer de experimentar: a alpaca;

– A simplicidade e parceria do guia boliviano Plácido;

– A pobreza do povo boliviano e a precariedade com que muitos sobrevivem;

– A pousada de Sal de Puerto Chuvica;

– O gigante e impressionante Salar de Uyuni, seus cactos e sua “Ilha do Pescado”;

– O temor, a velocidade e a adrenalina da descida da estrada da morte;

– A loucura da imigração Bolívia-Peru;

– Cusco: belíssima cidade, povo hospitaleiro e a boa (um pouco quente) cerveja Cusquenha;

-A Trilha Inca: cansaço, superação, a força do Sr Antônio, as paisagens e o tempo para refletir.

– O trabalho duro dos porteadores da trilha;

– A bela cidadezinha de Águas Calientes;

– As surras que levei no truco, o bom desempenho na trilha inca e a vitória do tricolor no amistoso internacional (20 a 16);

– O esforço extra para chegar a Wayna Picchu, a magnífica vista lá de cima e a bandeira tricolor flamulando no topo!

– Dos integrantes fica a parceria sem reparos e restrições, o senso coletivo e o bom-humor de todo o grupo.

Do brother Espiga, a organização perfeita e detalhada de cada etapa da viagem, a cadência de como vencer a aventura com parcimônia… o contador de histórias, quem puxava a descontração e a diversão do grupo a todo tempo.

Do meu grande mano Krek, as belas fotos, a caixinha de remédios e utensílios sempre úteis e a raça nos momentos de dificuldade que exigiam superação (o que gerou o apelido: “os irmãos cavalo”)….não foram poucos os momentos em que agradeci a Deus pelo Krek ter aceitado o convite da viagem, hehehehehe!!!!

Do Frederico, a idealização da viagem, a excelente ideia do blog… um irmão e um grande parceiraço de longa data para qualquer viagem.

Do Carlos Frederico, em primeiro lugar a lembrança por ter levado o baralho do truco… parceiro pra toda indiada. Não ouvi um”não” em toda viagem. O cara topa tudo! Parecia colega da facul como o Frederico e o Espiga, grande parceria!!!!

Buenas pessoal …Fica também uma mensagem a seguir.

Valeu pela parceria e até a próxima!!!!

“O facínio pelo lugar desconhecido seduz e, ao mesmo tempo, nos mostra a direção para encontrar um sentido para a vida. Ao final do caminho não pretendo ter uma mala cheia de coisinhas miúdas acumuladas ao longo dos anos…Ao final do caminho pretendo ter amizades grandes e a certeza de ter acumulado vivências que fizeram a vida valer a pena!!!!”

Ednílson Bolson Noal

Anúncios

Uma resposta

  1. Que felicidade fazer uma viagem dessas! Desfrutando de todos os momentos e trazendo na bagagem os conhecimentos de culturas e costumes de outros povos. Parabéns a esse guerreiro e aventureiro grupo, que ama o desconhecido e pelo excelente entrozamento importante nessas ocasioes.
    Desejo inúmeros outros passeios. Beijos Zulma.

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s